BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Seu Ezequias

Não consigo chama-ló de outra forma, ele vai ser sempre seu Ezequias, da mesma forma que a mulher dele, dona Risoleta vai ser sempre a Riso. Como eu achava bonito os dois, ela baixinha, ele alto com aquele nariz grande, todas as noites eles sentavam na frente da farmácia e ficavam conversando. Quantas broncas eu já levei dele, por brincar de bola na frente da calçada, por ficar correndo. Quantos pirulitos eles já deram pra mim e pra minha irmã, como eles se preocupavam com a gente. Quantas vezes ele, quando eu era criança brincava comigo.

Não sei porque eu tinha a impressão de que eles eram eternos, pois desde criança eu vejo eles sempre do mesmo jeito. Ele tinha muitos defeitos, mas era o meu vizinho, alguém engraçado, que uma vez chegou a trocar o gás lá de casa, porque o papai não tava. Uma das últimas vezes que eu o vi, lembro que quando terminei de falar com ele, sai segurando as lágrimas, ao perceber que ele já estava ficando mais velho e que talvez faltasse pouco tempo. E realmente faltava. Não tenho muita coisa pra dizer, não convivi muito com ele, mas sentia um carinho especial por ele.

Pra ele, onde quer que esteja
"Meu velhinho, quero que saibas que foi fundamental na minha vida, de alguma forma me sentia amada pelo senhor e saibas que também era amado por mim. Muitas broncas me deste, na hora tinha raiva, hoje quando lembro acho graça. Depois que cresci, me destes muitos conselhos e sempre torcestes por mim. Sempre demonstraste preocupação com a minha familía e disso eu jamais esquecerei. Talvez os domingos serão os dias que mais lembrarei de ti, pois o senho e a Riso ficavam horas vendo o Silvio Santos e rindo, como era engraçado. Nos sábados via vocês dois voltando da igreja, um alto e o outro baixinho. Sempre parecestes forte e ouvir aquele pastor falar que o senho disse que estava com medo, foi algo que acabou comigo, queria ter ido lá, apenas pra segurar a tua mão e te dar força, agradecer por tudo, pelas broncas, conselhos, pirulitos e brincadeiras. Por sempre ser tão bom comigo. Tenho a impressão de quando eu for na farmácia comprar algo, o senhor estará lá atrás do balcão, sentado e vai me ver dizer 'minha filha, como tá?' e vai me responder 'eu vou levando. Chegou quando?' e vai chamar a Riso, 'Filhaa!', era sempre assim, né. Serás eterno pra mim enquanto eu estiver viva. Serás sempre o seu Ezequias, com o mesmo nariz, a mesma risada e o mesmo cheiro aconchegante de sempre. Que estejas ao lado do Pai e que ele te segure nas mãos dele."

P.S. Ouçam: Em homenagem a ele; "O melhor lugar do mundo é aos pés do Salvador"
ele gostava desse hino :(

P.S². Infelizmente não tenho foto dele!

5 comentários:

Tânia T. disse...

Ah.. que triste..

Por mais que você não tenha convivido muito com ele, parece que ele marcou bastante a sua vida.. e de uma forma positiva!

bjoo =*

Tay disse...

Que bom que ele marcou sua vida de uma forma positiva.
bjus ;*

E.Suruba disse...

:T Eu lembro de um casal de senhores que vendia flau aqui no bairro, é só uma lembrança, eu era muto pequena, mas nunca esqueci deles

liliane disse...

Os pensamentos aqui escritos são muito mais que palavras soltas ao vento, ou deixadas em uma tela de computador. São para que quem ler um dia note que alguém já viveu o que se pode esta passando. Que em um futuro não tão distante, a um alguém imperfeito. Mais que pode ser para você perfeito. Que ao ser ver pode ser todo incorreto, mais que seu destino sempre bate com o dele, que mesmo você tentando lutar, e tentando ate amar outra pessoa. Acaba sempre nos braços da pessoa que para os outros é a errada. Temos escolhas? Sim claro! Mais do que adianta, se nosso coração não quiser o seguir. Sempre gosto de olhar para todas as minhas alternativas, mais percebo que só amo a pessoa errada, e quando falo em pessoa errada, não digo que seja por motivos fúteis com nível social. Mais por questão de que ele nunca poderá ser meu, talvez sim como amigo, minhas doses lembranças. Dos momentos em que juntos brincava mos, quando éramos somente crianças. Que a inocência da infância agora esquecida pelo tempo. Não voltam mais, agora só o que me resta é isso. Lembrar do que não volta mais, e esquecer de que um dia ele foi meu.

Tânia T. disse...

Passando pra desejar um ótimo fds!

bjoo