BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

domingo, 6 de março de 2011

Morno


Ela estava deitada na cama olhando as unhas, enquanto ele se vestia. Derepente ele parou se encostou na parede e ficou olhando-a. E riu.

- O que foi?- Ela perguntou, levantando a cabeça para olha-ló.
- Sabe o que me incomoda em ti?
- Não.- Ela respondeu sem interesse.
- Essa tua mania de mais ou menos, de nunca se entregar por inteira. De não dizer sim, nem não. Esse morno. É isso.
- Pois eu amo isso. Essa história de ter que decidir isso me estressa. Essa tua mania de perguntar, querer saber. Um mais ou menos não é bom?
- Não, não quando se quer por inteiro. Nao quando se tem ciumes, não quando eu mais preciso de ti tu quer dormir na tua casa. Isso é pessimo.
- Achava que eu te fazia feliz.- Ela respondeu triste.
- Tu me faz feliz, tu nem imagina o quanto, eu só preciso mais de ti. Pra me esquentar, me ajudar, me dizer que eu tô errado, sei lá. É a insegurança que bate as vezes.
- Eu sei que eu não sou perfeita, mas tu me conheceu assim.
- Eu sei, eu não tô reclamando, só tô dizendo que incomoda. Da mesma forma que tu se incomoda quando eu te ligo muito, mando muitas mensagens, quando me preocupo quando tu chega muito tarde em casa...
- Teu ciúmes me incomoda. - Ela o interrompeu. Ele ri
- Não é ciúmes é só preocupação. Mas tu não acredita, né?!
- Sabe no que eu acredito? Que eu sou uma doida, que acha que vai encontrar alguém melhor do que tu. Alguém que tenha os olhos mais verdes que o teu. Tu faz falta, as vezes eu acho que eu me afasto pra sentir saudade, eu amo quando tu me acorda com um beijo no pescoço, canta uma música pra eu dormir. Me liga pra saber se eu já comi. As vezes eu acho que não é amor não.- Ela suspira.
- É o que então?
- É necessidade.
- Ah, não. Necessidade eu não quero. Necessidade passa a imagem de obrigação, e amor não é obrigação. Se for assim é melhor ir.
- Tu é uma necessidade, dessas que eu preciso pra ser feliz.- Ele sena na cama e passa a mão nos cabelos dela.
- Eu te amo.- Ela o beija.
- Eu também.
- Talvez um dia seja diferente. Talvez eu ouça um fim definitivo, ou não.
- Talvez.- Ela sorri.



P.S. Gente desculpa a falta de tempo, ando vivendo tanta coisa, que parece que os textos somem da cabeça. Tô em Concórdia, parece que o carnaval vai ser meio triste, vamos ver. Depois falo das farras.

P.S². Ouçam: Tô na rua (Ivete Sangalo) clima de carnaval (:


P.S³. Imagem do blog; Viida faceiira.

Boa noite e muitos beijos ;*

5 comentários:

Rafa Sady disse...

Eu entendo ele, o morno incomoda mesmo... rsrs
Adorei a historinha, muito lindo o amor dos dois ^^
:*

Tania T. disse...

Ótima história!!!

Sabe, sou como ele.. também não gosto de medios, de indecisões.. ou é quente ou é frio.. ou quer ou não quer... mas nem sempre a vida é assim não é? rsrs'

Adorei essa situação!! ótima!! =D

Ótimo feriadão pra vc!!!

BJuuu =*

''Tay' disse...

Adorei o conto, ficou muito bom *-*

bjus =*

Desabafando disse...

Pois eu entendo essa necessidade.

Franciellen :) disse...

Fofo :)

Eu tenho pavor de coisas mornas, de tanto faz, de talvez... E como tenho! Isso impede a gente de seguir a vida.
Entendo o lado dele...